psych · stoner/doom

Holy Serpent – Temples

 

Holy Serpent – Temples

Stoner / Doom
Australia
Facebook / Bandcamp
Riding Easy Records

Após quase dois anos de estrear com o ótimo EP auto intitulado, a banda australiana retorna com o maravilhoso Temples, lançado pelo selo da Riding Easy Records. Esse é um daqueles álbum que a sonoridade vai te conquistar logo nas primeiras audições, por conter características já conhecidas e apreciadas dentro do estilo, além de trazer uma versão mais amadurecida e completa do quarteto australiano, que se com o EP de estréia já colheu boas críticas sobre o material apresentado, pode agora se estabelecer como um dos novos grandes nomes dentro do cenário.

O ponto principal de Temples, é como a banda encaixa perfeitamente todos elementos vindos do Doom, Stoner, música psicodélica e até algo vindo direto da cena Grunge dos anos 90 (especialmente os vocais, em que alguns momentos trazem à memória o grande Layne Staley), de uma forma coesa e bem elaborada. A cada novo momento que surge no decorrer do álbum, o que se escuta é um instrumental bem desenvolvido e uma banda que tem total controle na execução de suas ideias.

A abertura acontece com “Purification By Fire”, traz um instrumental lento, com riffs num peso sob medida, um padrão rítmo marcante no baixo, com a companhia da bateria que lentamente se extende pela faixa e o vocal num tom levemente assustador do Scott Penberthy.

“Bury Me Standing” inicia-se com um solo de guitarra frenético num tom “Wha” e bruscamente entra num ritmo cadenciado, repleto de peso e uma dinâmica bem interessante entre os instrumentos, destaque para a pulsante linha de baixo  inicial. Novamente o vocal de Penberthy ecoa pela faixa de uma maneira sombria. A segunda mudança rítmica da faixa, leva o instrumental para uma abordagem mais pesada, suja e com altos tons de psicodelismo.

“Toward The Sands” exemplifica bem a evolução da banda na forma de experimentar novas características  em sua sonoridade. A banda alterna o ritmo de uma maneira tão precisa que em um instante, você vai do mais arrastado e sombrio Doom Metal à uma pancadaria de riffs em velocidade mais acelerada que o habitual. Outro ponto forte na faixa, é a forma como ela evolui. Os instantes finais transitam entre um instrumental mais limpo, coeso, repleto de guitarras com certa distorção em uma vibe chapada, com o peso esmagador criado pelo instrumental.

“The Black Stone”, seu repertório conta com um timbre absurdo no baixo, alguns riffs mais sludgy e uma bateria que em muitos momento tem um tom monolítico mas assustadoramente esmagador. Os vocais aqui soam como uma versão mais lenta e sombria que alguns do AIC, acho interessante como Penberthy consegue fazer esse tipo de vocalização se encaixar tão bem dentro do instrumental da banda. A faixa ainda possui uma pegada mais dronica e um tom psicodélico sombrio em alguns instantes, ambos bem inseridos ao decorrer da faixa.

Por fim, a épica “Sativan Harvest”, faixa mais longa em Temples e aquela que apresenta a melhor composição entre as cinco faixas contidas no álbum. No primeiro momento da faixa, somos introduzidos à uma atmosfera ainda mais densa e sombria do que presenciamos nas faixas anteriores. Vagarosamente a banda vai construindo a faixa, que a cada nova inserção vai se transformando em algo ainda mais poderoso e sombrio. Na metade da faixa, a banda deixa sua influência da música psicodélica aflorar, antes de nos arrastar de volta para ao clima abismal conduzido por riffs num peso esmagador, levemente num clima dronico e com os vocais fantasmagóricos de Penberthy se destacando. No final da faixa, os cellos e synths criam um escape sonoro tranquilo e pacífico para o clima devastador e sombrio que a banda nos proporcionou durante 43 minutos de álbum.

Temples é lançado hoje pela Riding Easy Records e tem tudo para figurar entre os principais lançamentos do ano. É ótimo ver como a Holy Serpent amadureceu tanto nesse período e evoluiu para uma banda capaz de superar todas as expectativas. Confiram!

Tracklist:
01 – Purification By Fire
02 – Bury Me Standing
03 – Toward the Sands
04 – The Black Stone
05 – Sativan Harvest

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s