resenha / review

Destroyer of Light – Chamber of Horrors

Chamber of Horrors é o segundo álbum de estúdio da banda americana Destroyer of Light e foi lançado no dia 14 de Julho pelo selo Heavy Friends Records. Particularmente, Chamber of Horrors era um dos lançamentos pelos quais eu tinha uma certa expectativa, levando em consideração como o material lançado anteriormente da banda me agradou. E fico feliz em dizer que ele é um dos melhores álbuns da cena Doom Metal que escutei neste ano.

Apesar de ser uma banda relativamente nova e com uma discografia curta, eu me surpreendo com o quanto ela demonstra uma evolução em cada aspecto. Neste álbum as composições ficaram melhores, mais organizadas e fluindo da melhor maneira possível. A performance vocal é uma daquelas que marcam com muita autoridade e com certa versatilidade cada momento em que é requisitada. De quebra, temos faixas longas, com estruturas que passam por seções pesadas e outras com melodias agradáveis e conseguem apresentar uma dinâmica convincente, onde a banda além de criar um som que abraça as influências da escola clássica do Doom Metal, reúne características próprias que reforçam a identidade da DOL.

A evolução da banda fica evidente ao escutar a faixa “The Virgin”, originalmente presente no álbum de estreia do grupo ela é reformulada em Chamber of Horrors, sendo um dos pontos de destaque do álbum. Os duetos entre vocais femininos e masculinos demonstram uma química incrível, enquanto nos demais momentos da faixa são responsáveis por acentuar o tom sombrio e clima assustador que ela possui. E tal evolução fica melhor exemplificada nas novas composições. Faixas como “Into the Smoke” e “Luxcrusher” vão golpear incansavelmente seus ouvidos através de ritmos intensos e riffs esmagadores, ambas possuem um lado cativante muito preciso e são aquelas faixas que ficam presas na mente com grande facilidade. Ainda devo destacar a faixa de encerramento “Buried Alive”, além de ser a mais extensa do trabalho ela também surpreender ao introduzir tons mais melancólicos, incluindo algumas passagens arrastadas incrivelmente fúnebres.

Chamber of Horrors é um lançamento indispensável, e como citei no início dessa resenha, um dos melhores álbuns de Doom Metal do ano na minha humilde opinião. Altamente recomendado!

 

Tracklist:
01 – Whispers in the Threshold
02 – Into the Smoke
03 – The Virgin
04 – Twilight Procession
05 – Luxcrusher
06 – Prisoner of Eternity
07 – Buried Alive

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s