resenha / review

Red Mountains – Slow Wander

Red Mountains é uma banda norueguesa formada por Simen Mathiassen (bateria), Sverre Dalen (baixo), Jostein Wigenstad (guitarra, backing vocal) e Magnus Riise (vocal, guitarra). O primeiro material lançado pelo quarteto ocorreu em 2015, com o elogiado Down With the Sun. Agora a banda retorna com Slow Wander, seu novo álbum lançado no dia 1 de Setembro pela All Good Clean Records.

Caso este seja seu primeiro contato com a Red Mountains, a banda trata de entregar logo no início do álbum duas faixas que servem muito bem para lhe introduzir ao que você encontrará em Slow Wander. “Home” e “Rat King” são duas faixas poderosas, apostando em riffs pesados e ritmos lentos que vão soar inteiramente agradáveis para os amantes do Stoner Rock. “Rat King” inclusive é uma das faixas que mais me agradaram em todo álbum, contando com uma composição empolgante e algumas das performances mais notáveis do vocalista Magnus Riise.

Logo em sequência vem as faixas “Oak” e “Endless Ocean”, nas quais a Red Moutains abraça suas influências do Rock Psicodélico e Progressivo, entregando dois momentos repletos de uma suavidade tocante, o instrumental detalhado e eficiente dita o ritmo sutil com que a banda embala uma série de belas melodias que são complementadas muito bem com a linha vocal de Magnus. A banda retorna ao território dos riffs pesados através das cinco faixas que completam o álbum, destacando “Stone”, “Cella Door” e a sombria “Acid Wedding”, que embora não desfrutem da mesma aura psicodélica estimulante em grandes doses encontradas em “Oak” e “Endless Ocean”, certamente vão te fisgar pelo instrumental bem executado com boas doses de fuzz e ritmos delirantes.

Slow Wander é um dos lançamentos mais atrativos do mês de Setembro e sem dúvida um grande sucessor do Down With the Sun, equilibrando o lado mais pesado e dinâmico da Red Mountains com suas nuances mais psicodélicas. Altamente recomendado!

Tracklist:
01 – Home (05:01)
02 – Rat King (05:13)
03 – Oak (04:55)
04 – Endless Ocean (10:25)
05 – Stone (03:42)
06 – Fog (03:15)
07 – Cellar Door (04:22)
08 – Acid Wedding (05:36)
09 – Returning (05:02)

 

 

Anúncios

Um comentário em “Red Mountains – Slow Wander

  1. ALBUM REVIEW: RED MOUNTAINS – SLOW WANDER

    Red Mountains is a Norwich band formed by Simen Mathiassen (drums), Sverre Dalen (bass), Jostein Wigenstad (guitar, backing vocal) e Magnus Riise (vocal, guitar). Their first official release came out in 2015 with the praised Down With the Sun. Now the band returns with Slow Wander, their new album released on September 1st via All Good Clean Records.

    In case of this are your first contact with the Red Mountains, the band will show already on the first two tracks of the album something more than sufficient to introduce you to what you will find throughout Slow Wander. “Home” and “Rat King” are two powerful songs, relying on heavy riffs and slow pace that will sound entirely enjoyable to the Stoner Rock lovers. “Rat King” also is one of the most interesting tracks of the album and one of those who pleased me the most, having a blistering composition and some of the most notable performances from the vocalist Magnus Riise.

    Coming next we have the tracks “Oak” and “Endless Ocean” and we see Red Mountain gathering their influences coming from the Psychedelic and Progressive Rock, delivering two moments repletes of a touching softness, the effective instrumental is accompanied by rich details, guiding the penetrating pace IN which the bands releases a series of beautiful melodies that are complemented very well with the vocal line from Magnus. The band returns to the heavy riffs territory through the five remaining tracks of the album, highlighting “Stone”, “Cella Door” and the dark “Acid Wedding”, that although don’t have the same psychedelic rousing aura in big doses as we found on “Oak” e “Endless Ocean”, they certainly will hook you up through the enjoyable instrumental performance with good amounts of fuzz.

    Slow Wander in one of the most interesting albums released on September and a great follow up to Down With the Sun, balancing the band’s heavier and dynamic side with their most psychedelic nuances. Highly recommended!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s