resenha / review

Møl – Jord

Eu basicamente dedico boa parte do meu tempo à música, escutar desde clássicos que marcaram um certo período da minha vida e acompanhar o que surge a cada mês nas mais diversas cenas musicais. Mais do que um hobby, isso é uma paixão, ter a oportunidade de apreciar a expressão de outros indivíduos através da música e me envolver com elas, é algo que eu não abro mão. E quando num desses encontros você se depara com algo que te toca no íntimo, é a maior recompensa que você pode ter.

Isso descreve a minha experiência com Jord, álbum de estreia da banda dinamarquesa Møl, que será lançado no dia 13 de Abril via Holy Roar Records. Da simples curiosidade inicial ao ler do que se tratava a música feita pela banda, à admiração quase que instantânea ao escutar as três primeiras faixas do álbum, a Møl mais do que uma banda capaz de captar e explorar a justaposição de ideias entre os lados mais pesados e dinâmicos do metal com momentos imersivos guiados por atmosferas cintilantes e oníricas, cria um álbum que te lança dentro algo único, emocionalmente esmagador e capaz de te inspirar à todo momento.

O álbum está recheado de vocais carregados de emoção e que à todo instante tratam de te situar dentro do que ocorre nesse onda sonora repleta de guitarras vibrantes e uma atmosfera espessa capaz de deixar sua mente delirante. É uma montanha russa, indo e voltando atraves de ondas sonoras repletas de intensidade e desespero ou por passagens que invocam toda sutileza e sensibilidade do Post-Rock, como nas deslumbrantes ‘Penumbra’ e ‘Ligament’. Ou mesmo na instrumental ‘Lambda’, que é de longe uma das coisas mais belas que já escutei nessa fusão de Black Metal, Post-Rock e Shoegaze, que te cativa pela simplicidade em que se apresenta mas que lentamente vai te tocando profundamente, até que finalmente sua mente esteja totalmente inerte dentro desse labirinto de melodias aparazíveis e envolventes criadas pela banda.

Mais do que apenas um álbum com composições empolgantes e bem elaboradas, a mágica de Jord, aquilo que faz cada audição do disco ser especial e que eleva toda intensidade e carga por trás de cada faixa, é a habilidade da Møl em criar uma sonoridade repleta de alma e sentimento, algo que dentro desse tipo de som eu tenho como essencial e há algum tempo eu não sentia uma demonstração tão forte quanto à do grupo dinamarquês. Jord certamente estará na minha lista de álbuns favoritos do ano.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s