resenha / review

King Goat – Debt of Aeons

a4028523148_16

Após o lançamento do aclamado Conduit em 2016, a banda britânica King Goat retorna com seu segundo álbum de estúdio Debt of Aeons, lançado no dia 20 de Abril via Aural Music.

Se você já teve a oportunidade de escutar a banda anteriormente, sabe que a King Goat é mais uma banda que aposta na fusão de elementos do Rock Progressivo com o Doom Metal. O resultado além de ter se demonstrado eficiente e singular em relação à outras bandas que se aventuram por esse caminho, trazia uma clara influência da escola épica do Doom Metal.

Debt of Aeons não foge muito das características do Conduit, a King Goat segue criando um instrumental incrivelmente expressivo e expansivo, se sustentando em progressões bem executadas e com inserções de dinâmicas que impedem que o álbum se arraste por repetições indesejadas. E por focar numa temática que lida com aspectos relacionados ao declínio e pessimismo que existem em nossa sociedade, é natural que o álbum soe mais sombrio, aliás, é algo necessário.

As três primeiras faixas do álbum não são tão focadas na linha progressiva que fizeram de Conduit ser tão eficiente. Elas partem para o lado mais épico da King Goat, abraçando a aura old school do Doom Metal. Pesado e arrastado, mas que não deixa de apresentar um instrumental convincente e bem conduzido, que juntamente das performances fantásticas e passionais do vocalista Anthony Trim elevam o patamar à um outro nível.

As coisas tomam outro rumo após a faixa ‘Psychasthenia’, justamente quando a King Goat traz para o centro das atenções elementos do rock progressivo que foram tão marcantes no Conduit. ‘Doldrum Sentinels’ e ‘On Dusty Avenues’ trazem mais variedade à música da banda, composições que de certo modo poderiam ser descritas como complexas e estão sempre seguindo adiante, se apresentando de uma forma tão fluida que cria uma proximidade imediata com o ouvinte. Inclusive a ‘On Dusty Avenues’ está entre as melhores faixas que escutei nesse ano, tem toda uma caracterização grandiosa e necessariamente épica, conseguindo transmitir não apenas o feeling geral do álbum, mas também demonstrar aquilo que há de melhor na música da King Goat.

Por mais que Conduit tenha estabelecido um padrão alto de expectativas em relação à King Goat, Debt of Aeons conseguiu atingir o nível encontrado do disco de estreia, algo que me deixaria até indeciso se você me perguntasse qual dos dois é o meu favorito. Espero que a banda continue me dando essas dúvidas agradáveis em seus próximos álbuns.

Tracklist:
01 – Rapture
02 – Eremite’s Rest
03 – Debt of Aeons
04 – Psychasthenia
05 – Doldrum Sentinels
06 – –
07 – On Dusty Avenues

Anúncios

Um comentário em “King Goat – Debt of Aeons

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s