resenha / review

Urfaust – The Constellatory Practice

 

É incrível como a discografia da Urfaust se tornou tão expansiva e rica em termos de musicalidade e criatividade. Concebida nos anos 90, a banda seguiu o feliz caminho de outras da cena Black Metal dos anos 90 que abandonaram aquela abordagem crua e visceral que marcou o estilo no período e tratou de se reinventar a cada disco lançado, ou pelo menos, tentar pensar um pouquinho fora da caixa e explorar outras sonoridades e ideias.

A banda é responsável por alguns dos melhores discos que escutei nos últimos anos, e não digo isso me referindo à apenas uma cena musical, mas sim de uma forma geral. A trilogia iniciada em 2015 com o EP Apparitions, teve sequência através do fantástico Empty Space Meditation e encontra seu desfecho com o recém lançado The Constellatory Practice.

Entre os diversos aspectos positivos e interessantes apresentados ao longo do álbum, um dos que mais chamam a atenção é como a sonoridade da banda parece se situar dentro de seu próprio contexto, sem se tornar algo necessariamente que vá atender à ´rotulos específicos. A banda mistura texturas do metal extremo e Doom Metal, apostando linhas vocais épicas e em ritmos cadenciados repletos de timbres monolíticos mas que conseguem sempre te levar adiante, jogando atmosferas sombrias e misteriosas que aos poucos vão se revelando verdadeiros mantras e que possuem um clima meditativo único.

Por mais que esse lado monolítico do disco seja bem evidente em alguns momentos, ele não impede a banda de experimentar e introduzir diferentes tipos de melodias ou de mesmo aplicar certos tipos de progressões. Isso é logo evidenciado pelas duas primeiras faixas do disco. Enquanto ‘Doctrine of Spirit Obsession’ vem com seus 13 minutos de uma verdadeira jornada sensorial , ‘Behind the Veil of the Trance Sleep’ exclama com sua diversidade de texturas, indo de momentos calmos à passagens ásperas e turbulentas que invocam um espírito similar aos dos primeiros trabalhos da banda, antes de te lançar novamente no ritual altamente atmosférico e delirante que é uma das marcas principais do disco.

Por mais que eu descreva e tente detalhar o álbum, The Constellatory Practice possui uma grandeza que é difícil de tentar reproduzir com palavras. É um tipo de álbum para se experienciar diversas vezes e permitir que sua mente penetre no âmago musical do grupo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s