news

Gods & Punks adiciona peso e novos experimentos em ‘Ceremony of Damnation Pt.1’

gods

‘Ceremony of Damnation Pt.1’ é o EP que sucede o elogiado disco de estreia ‘Into the Dunes of Doom’ (2017). Num curto intervalo entre os lançamentos, a Gods & Punks avança na proposta de experimentar sonoridades e apresenta neste novo registro três músicas que ampliam sua já marcante personalidade musical, agora transitando entre o stoner, o progressivo, blues e pelo metal. O registro, que sai pela Abraxas Records nas plataformas de streaming, pode ser conferido aqui: https://ONErpm.lnk.to/GodsAndPunks

A arte gráfica do EP, que mantém o diálogo e a temática futurista dos demais álbuns do quinteto carioca, mais uma vez tem a assinatura de Cristiano Suarez, hoje um dos mais conceituados ilustradores do Brasil.

‘Welcome to the Ceremony’, ‘Ground Zero’ e ‘Blood Moon Sky’ são mais longas e experimentais, ao mesmo tempo que se apresentam como as composições mais sólidas da Gods & Punks. Todas as passagens são milimetricamente bem construídas e conectadas com virtuosismo e punch.

Estão previstos ainda para 2018 mais dois lançamentos: ‘Ceremony of Damnation Pt.2’ e o segundo álbum, que será a junção dos dois EPs e mais outras inéditas.

Anúncios
news

Spaceslug: ouça o novo single ‘Obsolith’

Formado em Wrocław, na Polónia, em 2015, pelo guitarrista Bartosz Janik e pelo baterista Kamil Ziółkowski, o Spaceslug nasceu uma singularidade; uma rara e incomum descoberta encontrada em meio a um multiverso cósmico do doom, stoner metal e rock progressivo.

Completando seu line-up logo após o estrondo inicial com a chegada de Jan Rutka no baixo, o trio logo começou sua jornada através do espaço e do tempo; escrevendo, gravando e lançando seu primeiro álbum Lemanis em 2016 na BSFD Records / Oak Island Records.

Com o álbum recebido entusiasticamente em terra firme, o som supermassivo do Spaceslug serviu como uma introdução impecável. Um som onde momentos de desolação sombria se alinhavam perfeitamente ao lado de luz e esperança, riffs e vozes em disparada, ele abriu um portal sonoro para o underground e seguiu caminho para o seu devastador e brilhante acompanhamento, o Time Travel Dilemma. Lançado apenas um ano após sua estreia, o álbum manteve o canhão cósmico disparando em todos os cilindros e assim como o EP Mountains & Reminiscence (lançado no mesmo ano), seu ingresso foi merecidamente carimbado e válidado além da estratosfera.

Em julho deste ano, será lançado oficialmente o Eye the Tide, o terceiro álbum completo do Spaceslug e a entrada final em sua trilogia pessoal:

“Levamos apenas quatro meses para criar nosso primeiro álbum, o Lemanis, e queríamos que fosse mais do que apenas um projeto. Queríamos que fosse uma jornada para outra dimensão ”, explica o guitarrista Bartosz Janik. “Com Eye the Tide, queremos que esta terceira parte da jornada cósmica explore as partes mais profundas e mais escuras desse universo. O álbum em si é mais progressivo e post-rock do que qualquer coisa que fizemos antes, já que sempre queremos virar a próxima esquina quando se trata de fazer música. ”

No final deste ano, Spaceslug também contribuirá com sua releitura sombria de ‘Don’t Leave Me Now’ do Pink Floyd para o THE WALL [Redux], homenagem de ponta a ponta do clássico álbum do Pink Floyd, contando com grandes nomes como The Melvins, Pallbearer, Mark Lanegan, Scott Reeder e Ruby the Hatchet.


 

60862134-ade5-4c2e-95dc-a0fbf7805901

Tracklist:

1. Obsolith
2. Spaced By One
3. Eternal Monuments
4. Words Like Stones
5. Vialys Part I & II
6. I, The Tide

news

The Spacetime Ripples cria festival para lançamento do disco

Cada movimento do quarteto mineiro The Spacetime Ripples é meticulosamente pensado, sempre num processo, como será o show do lançamento do disco de estreia Legend of Creation. A estreia ao vivo das músicas do álbum – disponível nas principais plataformas de streaming – será no Chapa-o-Rama Festival, dias 2 e 3 de junho, na Casa Rosa do Bonfim (Belo Horizonte).

O Chapa-o-Rama Festival foi especialmente criado pela banda para a ocasião, e nasce como um fomentador do stoner/heavy psych do Brasil. Nos dois dias, algumas das principais bandas desta cena foram convidadas pelo The Spacetime Ripples.

“Queremos que o público, bandas e produtores do rock chapado estejam aqui no festival para compartilhar experiências, se conhecer e aproximar os respectivos trabalhos, para alavancar o movimento”, conta o vocalista Fábio Gruppi.

No sábado do dia 2, se apresentam a partir das 16 horas o Sad Boots, Fodastic Brenfers, Shiron The Iron, The Spacetime Ripples e, para encerrar o primeiro dia do Chapa-o-Rama Festival, o power-trio paulista HammerHead Blues, ainda em divulgação do elogiado debut Caravan of Light.

No domingo, 3, a partir das 17 horas tem Bulldogs Crossover, Green Morton, KKFOS e o Cattarse, direto do Rio Grande do Sul – como um dos grandes expoentes da cena – para encerrar o evento.

Para esta apresentação especial, o The Spacetime Ripples tocará diversas músicas do Legend of Creation, além de versões para algumas músicas de bandas que influenciaram – e influenciam a banda -, como Kyuss e Black Sabbath. “É um show pronto, bem pesado e maduro, além de inédito no Brasil. Testamos o formato ao longo dos 23 shows realizados ano passado na turnê pelos Estados Unidos”, reforça o vocalista.

 

cartaz-festival-chapa-o-rama-novo-web

 

 Chapa-O-Rama Festival

 

Data: 2 e 3 de junho de 2018
Local: Casa Rosa do Bonfim
news

THRIF: lançamento do EP Liberate

THRIF – The Human Race é Filth é um duo de York, Pensilvânia, infundindo elementos sujos do sludge, doom, crust, d-beat e grindcore na sua forma de música. Os dois membros, Kasey e Paul, lançaram uma série de materiais e tocaram em vários shows com suas outras bandas, Bittered, Police State e Mans Plague nos últimos anos. O EP de estreia do THRIF, “Human Exposed”, foi o sétimo lançamento deles em um período de apenas dois anos. Além disso, Paul lançou um álbum de sua outra banda Exterminance em 2016 via Lost Apparitions Records.

858239


O EP de estreia do THRIF, “Human Exposed”, foi lançado em dezembro de forma independente, e este EP, contendo 5 faixas de doomy grindcore, recebeu elogios de muitos meios de comunicação, incluindo Decibel e Metal Injection.

O THRIF continua exibindo sua hostilidade contra todos os tipos de injustiças sociais, atividades imorais de policiais e figuras autoritárias através do próximo lançamento “Liberate”, um EP contendo 8 músicas de um sludge/grindcore corrosivo e destruidor. A dupla oferece profanamente overdoses letais de riffs discordantes e traumatizantes, vocais raivosos asquerosos e bateria desencadeando batidas desintegradoras. Se o ritmo escolhe o caminho lento e espesso do sludge ou a rota de rápida grind, a atmosfera destrutiva de sua música continua regurgitando.

Assim como o EP de estreia, o “Liberate” foi gravado (em cerca de 07 horas) no Oblivion Studios, onde foram lançados lançamentos dos Pulling Teeth, Agoraphobic Nosebleed, Pig Destroyer, Deceased e muitos outros.


a2077827080_16

Tracklist:

01 – Native Biological Warfare
02 – Burning The Swines
03 – Vein Full
04 – Hung By Illusion
05 – Capital Torture
06 – Chain Game
07 – Slow March
08 – Concrete Soldier

news

Six Months Of Sun: novo álbum ‘Below The Eternal Sky’

O power-trio instrumental suíço de stoner-metal / sludge-rock Six Months Of Sun acaba de lançar seu segundo full lenght “Below The Eternal Sky”  com edições em CD, LP e Digital através da Cold Smoke Records, GPS Records e Urgence Disks.

Além do lançamento oficial, o álbum inteiro, produzido por Serge Morattel @ Rec Studio (Cortez, Knut, Impure Wilhelmina, Shora…), também está disponível agora para o full-stream no Bandcamp e YouTube com o apoio do Score A / V Digital. Ouça:

Six Months of Sun é uma banda de stoner/sludge metal instrumental que não é tão influenciada pelo jazz e como são pelo Sabbath & Zeppelin. Na verdade, uma guitarra, um baixo e uma bateria são os únicos essenciais para entregar riffs pesados e melodias interessantes.

A banda nasceu no verão de 2009 na neblina de uma caverna escura em Genebra (Suíça). Cyril, Christophe e Daniel, depois de uma tremenda jam, começaram a escrever canções juntos. Apesar de ter dois cantores na banda, eles decidiram criar composições instrumentais para dar mais espaço à música, e simplesmente porque era muito divertido tocar músicas que reuniam elementos do Stoner e Sludge.

 

news

Sons of Alpha Centauri: banda retorna com o novo single ‘lo’

Intitulado Io, esta jornada ambientada no post metal é uma épica e progressiva faixa de quatro minutos e meio completamente introspectivos, que progride através de linhas de baixo marcantes e sintetizadores criando uma ambientação profunda que te leva à um clímax hipnotizante!

O single Io é acompanhado por um vídeo da banda em seu habitat natural na costa de Kent, no Reino Unido em seu armazém de ensaios, e é intercalado com muitas idiossincrasias e filmagens que se esperaria do vídeo de estreia da Sons of Alpha Centauri.

 

Cobrindo os quatro elementos do fogo, terra, água e ar, a banda incorporou estas faixas como a primeira visão do novo álbum mixado e produzido por Aaron Harris do ISIS and Palms.

O transe do single é alimentado pelas linhas de baixo inteligentes de Hannon, o ambiente de Io estabelece uma base para arpejos atmosféricos que florescem em uma parede de imensas guitarras distorcidas e harmonias sedutoras de King.

Continuum, o novo álbum do Sons of Alpha Centauri, será lançado em 1º de junho de 2018 pela H42 Records em todo o mundo e na Cobraside Records nos Estados Unidos e Canadá. Este é o primeiro álbum completo do Sons of Alpha Centauri em 11 anos e será lançado em vinil numa edição limitada de várias cores.

continuum

Tracklist:

1. Into The Abyss
2. Jupiter
3. Solar Storm
4. Io
5. Surfacing for Air
6. Interstellar
7. Orbiting Jupiter
8. Return Voyage
news

CHUBBY THUNDEROUS BAD KUSH MASTERS: trio libera o primeiro single do álbum de estreia

O trio psicodélico britânico CHUBBY THUNDEROUS BAD KUSH MASTERS anunciou que seu álbum de estreia Come & Chutney será lançado pela Riff Rock Records em 13 de julho.

O álbum conta com várias participações, incluindo Chantal Brown da Vodun, Gary Harkin do Ten Foot Wizard e  Thom Carter do Riddles na faixa de encerramento “Psychedelic Hallucinogenic Vagrancy”.

Desafiando as convenções normais, os Chubby Thunderous Bad Kush Masters existem apenas para deixar o ouvinte com um pensamento: “isso foi uma merda estranha”.

A banda londrina (que inclui o ex-vocalista do Dopefight, Owen Carty) tem atraído a atenção para a crescente cena underground do Reino Unido, devido à combinação de tie-dye e corpsepaint, mas com um show incrivelmente pesado que faz todos concordarem que eles estão prestes a se tornarem enormes. Provavelmente.

Bad Kush já completou duas turnês européias com Bongzilla, Boss Keloid e Ten Foot Wizard, com destaque para o último dia do Desertfest London 2017 tocando com lendas como Sleep, Slo Burn e Turbo Negro. e repetidos circuitos da cena underground do Reino Unido desde sua criação no final de 2014. Tendo apoiado Slabdragger, Dopethrone e Honky, os membros da plateia pegaram a vibe da banda e agora sopram bolhas em apreciação dos riffs mais pesados ​​da banda.

O Come & Chutney será lançado pela Riff Rock Records no dia 13 de julho. Pré-encomendas estão agora disponíveis aqui.

 

a0367252198_16

Tracklist:

1. Doggy Bag Of Slurry
2. Krones Of The Kiln
3. Cojones Feos
4. Glue Ear
5. Gutlads
6. Gawdless
7. Döner Trump
8. Psychedelic Hallucinogenic Vagrancy